segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Preparando o TinguaCat

Depois de três dias em Orlando, chegamos ao TinguaCat, na Waterline Marina em Melbourne (Florida), na última quinta feira (18/12).

Feita a necessária limpeza no barco passamos a cuidar das compras para terminar de equipar o barco, principalmente cozinha e cama, e do abastecimento para cerca de dois meses a bordo. Toma tempo. Somente agora após o Natal é que temos nos dedicado mesmo a manutenção do barco.


Em meio as tarefas não poderíamos esquecer do Natal

Pelos nossos planos já era para termos deixado Melbourne rumo a Riviera Beach, onde se encontra o inlet (barra) que vamos utilizar para atravessar para as Bahamas. Ainda temos quatro problemas de manutenção que precisamos resolver antes de podermos ir para lá. Difícil é resolve-los quando se depende de terceiros nesta época de holidays por aqui. Parece que vamos passar o réveillon aqui...

Desde ontem esquentou e estamos tendo máximas de 27-28 C. No restante do tempo, à exceção de três dias antes do Natal tem sido de dias frios. Já pegamos 8-9 C no início da manhã.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Troupe Brasileira no Caribe

Um grupo de cinco veleiros brasileiros esta atualmente cruzeirando no Sul do Caribe, região de Grenade e St. Vincent & Grenadines. Depois de hibernarem e fazerem as manutenções de praxe em Chaguaramas (Trinidad) eles rumaram para ilhas mais paradisíacas. Interessante que quatro deles são de catarinenses: o catamaran  Cascalho (com Luiz e Mauriane) e os monocascos Deslize (com Edson e Quelli), Plancton (com Luiz Rogério D'Ávila e Marcos Borguetti) e Sotália (com Rodrigo Cardoso).

As tripulações confraternizando no Cascalho (Foto Luiz Fernando da Silva)

Para acompanhar clique nos nomes sublinhados acima para ver as postagens nas respectivas contas de Facebook.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

A Regata Volta à Ilha do Ed

A 46 Regata Volta à Ilha deste ano foi dominada pelos veleiros C30 que chegaram disputando a ponta até as proximidades da linha de chegada, saindo vitorioso e Fita Azul o Katana, com o tempo real de 13h50m23s (veja resultados aqui). Foi uma regata com uma incrível variação de ventos. Abaixo uma crônica escrita pelo Tarcísio Mattos, Diretor de Vela de Oceano do Veleiros da Ilha, a respeito da regata do comandante Edmar "Ed" Nunes Pires, a bordo de seu Vendaval V, que venceu na classe RGS. Ed é o mais veterano e experiente comandante de regatas do Veleiros tendo feito quase 50 voltas a Ilha de Santa Catarina, entre regata (a maioria) e passeio, com muitos barcos diferentes.





sábado, 13 de dezembro de 2014

46ª Regata Volta à Ilha de Santa Catarina

Neste momento (sábado 13/12) esta ocorrendo mais uma edição da Regata Volta à Ilha de Santa Catarina, a mais tradicional, difícil e charmosa prova de vela oceânica do estado, com largada nas proximidades da Ponte Colombo Salles. Dezenas de embarcações participam do evento, que encerra o calendário náutico do estado em 2014, como é tradição ao longo dos anos.

Com um percurso de aproximadamente 75 milhas náutica, equivalente a 139km, a regata contorna a Ilha por bombordo, ou seja, sempre mantendo-a à esquerda do barco, largando no sentido Sul e chegando em frente ao Forte Sant´Anna e boia no canal de navegação que passa pela ponte Hercílio Luz.. A sinalização de partida acontece às 10h, entre uma boia e a embarcação da Comissão de Regatas, o que garante um grande espetáculo ao público. O evento encerra também a Copa Veleiros de Oceano do ICSC-VI com presença das Classes ORC, C30, RGS A, RGSB, RGS C, RGS Cruzeiro, Proa Rasa e Visitante.



Nos últimos anos, os veleiros Catuana e Mano´s Champs têm dominado a regata. Atual Fita Azul da competição, o Catuana Kim, do comandante Paulo Cocchi, venceu a Volta à Ilha em seis ocasiões, contra quatro do Mano´s Champs. Além da disputa pelo título, as duas embarcações brigam também pelo recorde do evento. Em 2005, o Catuana estabeleceu a marca de 09h13m como recorde de prova, mas no ano de 2011 foi a vez do Mano´s Champs, comandado por Avelino Alvarez, marcar 08h43m10s, tempo que segue como o melhor já registrado na regata. Inclusive, essa foi a primeira vez que uma embarcação completou o percurso em menos de nove horas.

Paralelo as disputas da Volta à Ilha de Santa Catarina, ainda no dia 13 de dezembro acontece a 14ª Regata Ilha do Largo – Ilha dos Ratones. A prova também conta pontos no ranking da Copa Veleiros de Oceano destinada aos barcos de menor porte e segue os mesmos moldes da principal competição. Essa regata vale apenas para os veleiros de RGS C, Proa Rasa e Visitante, com um traçado menor.

As largadas e chegadas acontecem no mesmo local, mas a Regata Ilha do Largo – Ilha dos Ratones conta com um percurso diferente. Em frente ao Ribeirão da Ilha os veleiros contornam a Ilha do Largo rumando em direção Norte, passando por entre os vãos centrais das pontes Colombo Salles, Pedro Ivo Campos e Hercílio Luz. Na sequência, os veleiros precisam contornar a Ilha de Ratones Pequeno, em frente a Ponta de Sambaqui, finalizando a regata nas proximidades da Ponte Hercílio Luz, em frente ao Forte de Sant' Anna.

Na sexta-feira o clima já era de Volta à Ilha no clube

Para a maioria dos participantes vencer não é o objetivo principal, mas sim completar a prova. O que já é um desafio e tanto. Dependendo do regime de ventos enfrentado muitas embarcações só cruzam a linha de chegada no dia seguinte. Já teve veleiro que cruzou às 16:45h de domingo, mas com a tripulação orgulhosa por ter completado a prova.

Este ano não estou participando, pois estou viajando amanhã pela manhã para o TinguaCat. A prova esta sendo dura para as tripulações por conta de ventos fracos e variáveis até aproximadamente às 17h quando tivemos um temporal. Depois deste, conforme as previsões, o vento firmou-se de Sul com força 5.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Amigo da Marinha

Dias atrás fui surpreendido por um convite da Marinha do Brasil para receber a medalha de Amigo da Marinha, durante as solenidades comemorativas ao Dia do Marinheiro. Nesta sexta-feira (12/12) em solenidade com todas as pompas na Escola de Aprendizes Marinheiros de Santa Catarina recebi a imposição da medalha, que muito me honrou.



Com meu grande amigo e "padrinho" Dr.César Amorim Krieger