sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Tinguá Já Está no Bracuhy

Como o tanque de combustível foi retirado e esvaziado ao abastecermos o Tinguá para a viagem até Angra conseguimos, depois de dois anos, conhecer sua real capacidade. Abastecido até a boca couberam 106,7 litros de diesel. Uma boa capacidade!

Partimos no domingo (07/12) às 09:00h do ICSC, na companhia do grande amigo Saul Capella. Já na altura da Ilha do Arvoredo, com o NE na faixa dos 20 nós literalmente "na cara" e o mar de ondas curtas e picadas, optamos por rumar para o Caixa D'Aço, onde dormimos. Seguimos na segunda às 06:30h rumo a São Francisco do Sul. O vento continuava a soprar NE, mas fraco até as 12-13 horas. Atracamos no Capri Iate Clube às 17:40h.

Agora tinhamos o pior trecho, aquele até Santos numa extensão de 180 mn com quase nenhum abrigo. E pelo menos até as proximidades da Ilha Queimada Grande (umas 30 mn de Santos) seria de NE. As três da manhã acordei e vi que o vento parara, acordei o Saul e em meia hora estávamos a caminho, para aproveitar o maior período possível com o vento fraco. Conforme a certeira previsão do Buoywether o NE cresceu à tarde para a faixa dos 20 nós, e com ele o mar, só começando a cair por volta da meia noite. Foi duro e a singradura diminuiu bastante. Quando passamos a Queimada Grande pelas sete da manhã o mar já era lisinho e um leve leste nos ajudava. Atracamos no Iate Clube de Santos às 12:45h.

Tinguá adentrando a Barra de Santos

A intenção era seguir para Ilhabela pela meia noite ou uma da manhã, depois de um bom descanso. Tomamos aquele gostoso e reconfortante banho que o ICS nos proporciona, almoçamos e saimos para comprar lâmpadas de navegação sobressalentes, pois já haviamos queimado duas com as embicadas nas ondas. Fomos então verificar as previsões meteorológicas. Havia um SW respeitável entrando na região por volta do meio dia seguinte, resultante da frente fria que estava chegando no Sul. Resolvemos partir de imediato e às 18:30h largamos as amarras.

Sábia decisão. Em uma excelente "motorada", com mar calmo e muito pouco vento de E e SE, contornamos a Ponta da Juatinga adentrando a Baía da Ilha Grande por volta do meio dia seguinte. Poucos minutos depois o vento mudou sem aviso para SW e cresceu para a casa dos 13 nós, com alguma rajada de até 17. Mas aí só veio ajudar. Mas mostrou que o SW entrou na região de Ilhabela já pela manhã. Chegamos a Marina Bracuhy às 15:35h da tarde, fazendo média horária de 6,5 nós.

Da esq. para direita MaraCatu, Kilimandjaro e Tinguá no cais G.

A travessia nos mostrou a melhora de rendimento com o novo hélice. Senti além de mais fôrça, mais velocidade final. Passamos Ilhabela, com o canal sem vento e no estofo da maré cheia para a vazante, a 8,2 nós com 2600 rpm.

O Tinguá já repousa no cais G da Marina Bracuhy a espera de sua tripulação que chega logo após o Natal.