segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Centro Nautico de Chaguaramas

O entorno da Baía de Chaguaramas, em Trinidad & Tobago, é totalmente tomado por marinas, estaleiros, prestadores de serviço e barcos, inclusive com uma área delimitada para ancoragem, constituindo um dos maiores, se não o maior, centro náutico do Caribe. São mais de uma dezena de marinas, as maiores com hotel, lojas, mercados, bares, restaurantes, cafés, lavanderias. Lojas náuticas de todos os tamanhos, como a Budget Marine, a maior, prestadores de serviço e assistências técnicas de todas as grandes marcas, estaleiros, cooperativa de pescadores e muitos, põe muito nisso, veleiros de todos os tipos, tamanhos, idade, nacionalidades, estado de conservação...


Veleiro alemão de aço e acima da linha d'água de madeira

A Marina CrewsInn é a melhor para se ficar. Bonita, organizada, limpa, com quatro piers e cerca de 70 vagas, tem eletricidade, água, wireless, bons banheiros, hotel, linda piscina, excelentes bar, café e restaurante, mercado, ATM, telefones públicos, loja de vinhos, sala de ginástica, jornal no cockpit de manhã cedo e a imigração e aduana ficam em seu interior. Só não tem vaga seca e não tira barcos da água. Atrás da marina existe um grande galpão onde funciona um estaleiro para grandes embarcações com uma série de lojas em sua lateral, inclusive um salão de beleza com corte de cabelo. Cobra 0,9 US$ por pé/dia em dezembro e 0,75 US$ em janeiro, mais o consumo de eletricidade.

Os veleiros na Marina CrewsInn

A maior marina é a PowerBoats com poucas vagas molhadas mas um enorme pátio, é focada em serviço e guarda por longos períodos, com toda estrutura para retirada da água, posto de abastecimento e muitos prestadores de serviço instalados em seu interior, bem como chandlery náutica. É a que tem mais lanchas, já que possui um daqueles empilhadores. Aqui está o Bulimundu. A Peake Marina rivaliza com a PowerBoats, em tamanho e serviços, mas sua tabela de preços esta mais alta. Em seus pátios vi os veleiros brasileiros Kerubin (Tor12.5), Axé e Baleeiro.

Muitos prestadores de serviço ficam em containers, na Power Boats

A Coral Cove fica no canto esquerdo da baía em frente a CrewsInn é menor mas possui vagas molhadas e secas, hotel, mercado, restaurante italiano, café, pequena piscina e várias lojas. Existem várias outras como a Sweet Water, Tardieu, Tropical...

A Marina Coral Cove tem um bom travel lift

Há pequenas variações nas condições de uma marina para outra, mas o preço para a puxada é de 5 US$ por pé, dando direito a cinco dias em seco. Paga-se mais 5 US$ no primeiro mês, 2,5 nos seguintes, por cada chocking, que é como chamam aquelas estacas que escoram o barco. Após o que passa-se a pagar diária em torno de 0,40 US$ vivendo a bordo. Estes valores vão diminuindo conforme o número de dias e são negociáveis para períodos longos. Catamarans costumam ter 50% de acréscimo sobre os valores para monocascos. As tabelas das marinas apresentam uma variedade de serviços que vão desde presssure washing até concrete tie down blocks (blocos de concreto para estaiar o barco para proteção de furacões). Estranho é que uma das vantagens propagandeadas pelo pessoal daqui é justamente a ausência deles.

Veleiro com a plastic wrap cover

São inúmeras lojas náuticas, chandlery como eles chamam, em quase todas as marinas tem uma ou até mais. A maior é a Budget Marine que rivaliza com a Island Water World (não tem loja aqui) como a maior rede do Caribe. Para estrangeiros é possível adquirir os itens mais caros sem pagar o VAT (o ICMS deles) que é de 15%. A Marine Warehouse, que fica na Marina Tardieu, é especializada em trazer equipamentos de fora, inclusive do catalogo da West Marine.

A loja da Budget Marine em Chaguaramas

Existe até um water táxi, que é chamado pelo canal 68 do VHF, fazendo o transporte das pessoas entre as marinas e lojas. Outra facilidade é um programa diário às 08:00h no canal 68 do VHF que passa informações, meteorologia, combina encontros, em que as pessoas interagem oferecendo equipamentos para venda, por exemplo.

O water táxi em operação

Logo após Chaguaramas em direção a Port of Spain tem a Carenage Bay, onde em seu canto direito, mais abrigado, funciona a TTSA (Trinidad and Tobago Sailing Association) que aluga poitas a preços mais interessantes do que as marinas. É na TTSA que ficam os veleiros dos locais, inclusive com escola de vela para jovens usando Optimist.


Ancoragem do TTSA na Baía de Carenage

Canto direito da Baía de Carenage onde fica o TTSA

Mais fotos em www.picasaweb.google.com/lflbeltrao/trinidadtobago2010 e trinidadtobago2011

2 comentários:

artiva disse...

Que delícia de blog !!
A-do-ro !!
Fotos incríveis e relatos concisos, inteligentes e românticos !! Viajamos juntos Bel !! Tu és demais !

maracatublog disse...

Beltrâo,
Dei um passeio por Chaguaramas com o seu relato.
Lembra que passamos Natal e Reveillon de 2007 no TTSA a bordo do Kaka-MauMau?
Beleza, tks pelos posts, continue assim.

Bons ventos sempre e lembranças ao resto da tripula do Guga,

Hélio